Cantata de músicas retrô, anos 80

A proposta da cantata de músicas evangélicas retrô, dos anos oitenta, foi trazer à memória momentos nostálgicos com canções que embalaram a história de várias pessoas presentes, bem como mostrar algumas das criações musicais daquela época; suas influências psicológicas e comportamentais.

A peça musical contou com quatro personagens, os quais estavam caracterizados com roupas de cristãos dos anos oitenta e discutiam sobre fatos históricos de cunho social, político, esportivo e musical daqueles dias.

Contou, também, com vários cantores, que ora interpretaram em solo, ora em grupo. Ainda houve a participação dos grupos de dança: Aliança e Aliança kids.

À medida que as citações históricas evoluíam as músicas surgiam. Por exemplo: Não há barreira, Álvaro Tito; Porta de Amor, Shirley Carvalhaes; Quando Jesus Estendeu Sua Mão, Luiz de Carvalho; Amor é Tudo, Ozeas de Paula. Na sequência apresentaram as composições dos grupos: MILAD e ELO, Olhos no Espelho ao sentir; Logos, SituaçõesRebanhão, Baião; Voz da Verdade, Quarta Dimensão.

A música da igreja dos anos oitenta explorou temas de aspectos psicológicos, como: provações, fraquezas humanas, solidão, provisão e proteção divina. Além do viés evangelístico que a igreja sempre teve.

As melodias eram compostas, na maioria delas, em tom menor, harmonia simples e andamento lento ou moderado.

Os instrumentos eram basicamente: guitarra (base), guitarra (solo), contrabaixo (bem marcado), bateria (em apenas algumas músicas, somente marcações simples) e o sintetizador. 

As gravações eram feitas em fitas k7 ou em discos de vinil, os famosos LPs (Long Play).

Já no final da década, precisamente 1988, surgiu o quarto lançamento do Grupo Rebanhão, o disco Um Novo Dia, com a música de trabalho, Jesus é Amor. Essa foi a primeira versão gravada dos brasileiros, original de Lionel Richie com o grupo The ComodoresUma novidade para a música da igreja. 

A partir daí houve uma evolução nesse seguimentomusicaltanto na harmonização mais rebuscada como no ritmo variado. Houve a inclusão de novos instrumentos e a busca de aperfeiçoamento técnico. Seguindo as influências de mudanças do grupo anterior, surgiu também o grupo Kadsbarneia cantando Extra, extra; num estilo de música de protesto e letra apelativa à consciência espiritual considerando que o mundo estaria no fim.

Devido a esses pioneiros na busca de se qualificarem musicalmente e oferecerem a Deus uma arte esmerada é que temos as expressões musicais de hoje. 

Por fim, o pastor Anderson Almeida fechou as apresentações da cantata cantando Logos, Autor da minha fé. 

"

© Copyright 2012/2016 - IDEPS | Todos os Direitos Reservados.