Pedro, o peixe e a moeda.

O pastor Sinval de Sousa fez uma rápida contextualização acerca dos milagres realizados por Jesus narrados nos textos bíblicos. Posto que, Jesus realizou diversos milagres; sempre pensando, não apenas no paciente do milagre, como também em ensinar algo aos seus discípulos. Vários atos milagrosos são repetidos em muitas passagens bíblicas. 

O nosso pastor escolheu um milagre em especial para trazer aprendizado à igreja. Referiu-se ao milagre, que Jesus realizou para Pedro descrito em Mt 17. 24-27. Relatou a necessidade do cidadão judeu pagar os impostos, tanto os civis como os religiosos, bem como a provisão de Jesus para o seu discípulo, pois esse poderia ser envergonhado socialmente, caso não pagasse os impostos devidos ao templo.

Esse milagre, dos realizados por Jesus, é diferenciado de acordo com alguns aspectos: como o fato de estar presente apenas no livro Mt 17. 24-27, visto que esse evangelista era coletor de impostos civis. Outra peculiaridade é que esse foi o único milagre relatado nas escrituras sagradas, do qual Jesus também se beneficiou, uma vez que o Mestre precisava dar exemplo pagando seu imposto. Dessa forma, Ele orientou a Pedro para ir até o mar, pescar o peixe com um anzol e na boca do peixe estaria o valor necessário para o pagamento dos dois impostos ? o de Pedro e o de Jesus.

Vale ressaltar que, o referido imposto arrecadado, naquela época, era equivalente a dois dias de trabalho, ou seja, era cobrado duas dracmas (moedas). Observe que, no total Pedro teria de pagar quatro dracmas pelos dois. Neste ponto, notamos que Jesus foi impecável no seu milagre quando direcionou Pedro a pescar o peixe, pois na sua boca, estava um estáter, valor de exatamente quatro dracmas. É notável que Deus está atento com cada detalhe da vida dos seus filhos, por isso não se desespere, pois Ele está no controle de tudo.

É interessante refletir que Deus sabia exatamente qual peixe estava engasgado com uma moeda. Isso é prova de sua onisciência, isto é, tem um conhecimento infinito sobre todas as coisas.

Será que Deus não seria capaz de te identificar no mar dessa vida?  O que exatamente está lhe sufocando?

Muitas vezes, no mar da vida estamos engasgados com muitos problemas, seja a depressão, o divórcio, a dor da rejeição, um ferimento por palavras nocivas, dentre outros.

As pessoas ao nosso redor conhecem pouco sobre nós e nossas inquietações, mas Jesus nos conhece por inteiro. Sabe aquilo que tem nos abalado e jamais nos abandonará.

 

No Salmo 139.1-3 o salmista declara a Deus o seu sentimento com as seguintes palavras: ?SENHOR, tu me sondaste, e me conheces. Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos?.  

Deus anseia por nos ajudar resolver os nossos problemas, da mesma forma que resolveu o do peixe engasgado.

O nosso Pai Celestial foi cuidadoso e continua sendo, assim confiemos nEle. Pedro fez isso, obedeceu sua orientação e teve seu os recursos para efetuar o pagamento do seu imposto templário.

Portanto, fica uma advertência: Ele também se preocupa com você.


"

© Copyright 2012/2018 - IDEPS | Todos os Direitos Reservados.